Entenda a doença de Parkinson

A doença de Parkinson é caracterizada por prejudicar a coordenação motora de um individuo causando tremores em repouso, tremor nas extremidades, instabilidade postural, rigidez nas articulações e lentidão nos movimentos. Isso se deve ao fato de se tratar de uma doença degenerativa neurológica que afeta principalmente o cérebro. O Parkinson afeta principalmente a população idosa, entretanto, pode atingir em alguns casos os mais jovens.

            O Parkinson é causado pela deterioração dos neurônios dopaminérgicos da substância negra cerebral e outras regiões cerebrais, o que leva à perda da função muscular. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), da 1% da população mundial com idade superior a 65 anos tem a doença. No Brasil estima-se que 200 mil pessoas sofram com essa doença.

            As causas que levam à doença não é muito bem definida, mas entre elas estão:  

            – Idade: A doença, embora possa acometer os jovens, é mais prevalente entre os idosos;

            – Hereditariedade: Ter histórico da doença na família aumenta as chances de um individuo desenvolver a doença;

            – Gênero: Homens são mais propensos a desenvolver a doença de Parkinson do que mulheres.

            A doença de Parkinson pode afetar um ou os dois lados do corpo, sendo que o grau de perda de funções varia conforme o caso. Entre os sintomas estão: tremores, lentidão dos movimentos e rigidez muscular. Conforme o tempo vai passando e a doença se avançando e os sintomas vão se agravando. O individuo acometido começa a apresentar inclinação do corpo para frente, ter os passos mais curtos, tendência a babar, dificuldade de engolir, falta de expressão no rosto, entre outros.

            A cura ainda não foi encontrada, porém há tratamento medicamentoso, que reduz os efeitos dos sintomas, auxilia e ajuda a tratar problemas com o andar, movimentos e tremor, o que, consequentemente, aumenta a quantidade de dopamina no cérebro.

            Além do tratamento medicamentoso, há uma cirurgia que pode auxiliar na minimização dos sintomas, embora seja menos frequente. Ainda, a mudança no estilo de vida pode ajudar a pessoa a conviver melhor com a doença, como por exemplo: Boa alimentação e saúde geral, exercícios físicos, fisioterapia, fonoaudiologia, entre outros.

            Sabemos que com o avançar da doença de Parkinson, as dificuldades vão aumentando e a pessoa passa a necessitar de auxílio nas atividades de vida diária, demandando o presença de um cuidador. Por isso, como forma de agregar maior qualidade de vida a esses indivíduos, a Human Life, disponibiliza uma equipe de cuidadores capacitados a auxiliar no cuidado diário a saúde. Cuidar é um ato de amor e necessita de atenção. Logo, contate-nos e faça uma Avaliação Diagnóstica sem compromisso, iremos até você!

_______________________________________________________________

            Por hoje é só, esperamos que tenham gostado do tema de hoje.

            Fiquem atentos as próximas publicações, estaremos sempre disponibilizando algo novo. Estejam a vontade para dar sugestões, opiniões ou tirar dúvidas 🙂

            Até a próxima!

Abraços,

Equipe Human Life.

        

WhatsApp chat